Digite sua busca

Fechar

SGA e a Agenda 2030

A sustentabilidade se tornou um tema significativo nas últimas décadas e sua importância destaca-se por promover mudanças profundas em várias áreas do modo de vida da humanidade a fim de reduzir seu impacto ambiental. Universidades como a USP desempenham importante papel como mediadoras do governo local e da sociedade, promovendo fóruns de discussão e como agente transformador de mudanças.

Em 2015, a Assembleia Geral das Nações Unidas estabeleceu um conjunto de 17 objetivos globais denominados Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), seguidos de 169 metas a serem alcançadas até 2030, de acordo com a Agenda 2030. O desenvolvimento sustentável proposto pelos ODS engloba as perspectivas ambientais, sociais e econômicas e a USP tem buscado trazer em suas atividades o compromisso com a Agenda 2030, colaborando com a sociedade para o alcance das metas propostas pelas ONU. Um dos principais desafios ao se tratar de diretrizes amplas de âmbito internacional é sua abordagem em um contexto local adequado, evitando assim um distanciamento temático.

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Os ODS são a estrutura mais avançada disponível para o progresso civilizacional e a maioria dos desafios da humanidade tem sido contemplada nesta Agenda, desde a erradicação da pobreza à igualdade de gênero, da preservação e conservação da biodiversidade aos principais objetivos políticos e de cooperação. A estrutura dos ODS é complexa e deve ser abordada como uma agenda interconectada com sinergias sistêmicas. As Instituições de Ensino Superior têm a responsabilidade de aprimorar suas resoluções ambientais, mantendo um forte sistema regulatório voltado para a eficiência, e ao mesmo tempo, evitando eventual retrocesso das políticas públicas, uma vez que podem melhorar o interesse comum entre as comunidades sociais e acadêmicas.

Desde a publicação do Política Ambiental da USP várias ações têm sido desenvolvidas nos diferentes campi da USP a fim de implementar temas pertinentes à Agenda 2030, considerando as especificidades de cada realidade local, dando legitimidade às ações de sustentabilidade na Universidade.