', 'usp.br', {'name': 'blog_ID_103'}); ga('blog_ID_103.send', 'pageview'); ga('send', 'pageview');

Política Ambiental na Universidade

O GT Política Ambiental da Universidade foi criado pela necessidade de um documento que norteasse e legitimasse as ações socioambientais na Universidade de São Paulo, de forma a promover uma gestão ambiental mais eficiente e em acordo com os princípios da Universidade. Os temas abordados são: administração, água e efluentes, áreas verdes e reservas ecológicas, edificações sustentáveis, educação ambiental, emissões de gases do efeito estufa e gases poluentes, energia, gestão de fauna, mobilidade, resíduos e uso e ocupação territorial.

Dessa forma, a Política Ambiental da USP será a base para orientar a formulação do Plano de Gestão Ambiental, dos Planos de Gestão Ambiental Temáticos e dos Planos Diretores Ambientais. Assim, através do estabelecimento de objetivos e metas decorrentes do diagnóstico, esses documentos estabelecerão uma estrutura melhor definida para a gestão ambiental da Universidade.

O intuito geral desses documentos é de promover a educação ambiental na Universidade, proteger a saúde e o meio ambiente e adotar padrões sustentáveis, em suma, promover uma gestão ambiental integrada que melhore a qualidade de vida de seus usuários e da sociedade em geral.

Alguns dos meios para alcançar estes objetivos são:

  • o Sistema Corporativo Informatizado de dados e monitoramento ambiental;
  • monitoramento e controle de desempenho ambiental;
  • a cooperação entre Unidades e com a sociedade como um todo;
  • processos educativos continuados;
  • as certificações ambientais, bem como os estudos necessários para consegui-las; e
  • a realocação de recursos humanos e financeiros para a gestão ambiental.

Os princípios regentes deste grupo são a prevenção e a precaução, a razoabilidade e a proporcionalidade, a transversalidade da educação, a interdisciplinaridade, a transparência, a participação, o acesso à informação, a responsabilidade compartilhada, o respeito às especificidades locais, a valorização do conhecimento produzido na Universidade e a atuação responsável. Ademais, aplica-se o princípio da proximidade, pelo qual toda problemática ambiental deve ser resolvida o mais próximo possível, de forma a estimular o desenvolvimentos local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *